Skip to content

agosto 15, 2013

pra galera do rolê “transviado não é boa tradução – bora usar queer mesmo”:

(1) ‘transviado exclui as lésbicas’.
 antes de tudo, alfabetize-se: por divertido que seja o trocadilho, transviado não vêm de “trans + viado”, mas do VERBO “transviar”:

“transviou -> Que se perdeu do caminho; que se transviou; que está perdido; extraviado ou desencaminhado”.

Ou seja (a) não se refere a Nenhuma identidade em específico (b) tal como o termo ‘queer’, não se reduz necessariamente à sexualidade.

Lembrando que o termo queer também não garante a visibilidade das lésbicas.

(2) ‘tudo bem usar – porque afinal, o termo gay também veio do inglês, e nem por isso as pessoas deixam de entender’

talvez… muito embora o termo “gay” carregue, sim, uma verve elitista/colonialista até hoje.
A diferença é que o termo “gay” é tratado, praticamente, como sinônimo de “homossexual masculino” – o que já coloca uma analogia de tradução muito rápida.

O termo “queer” não tem a mesma sorte – designa aquilo que é marcado enquanto ‘estranho’, ‘aberrante’, que não se reduz a uma identidade específica.

(3) Além disso, queer pode ser usado como verbo (por exemplo, em “queering the cinema”) – que possibilita a tradução pra “transviando o cinema” por exemplo.

Manter o termo em inglês, no entanto, impossibilita (ou ao menos dificulta muito) a utilização do termo na forma de verbo. Conseguimos falar de “teoria queer”, de “corpos queer”, “poesia queer” – mas falar de “queerizar o corpo” (num sentido processual) é um atletismo de linguagem extremamente forçado.

(4) “a tradução não é exatamente a mesma coisa e isso pode criar desentendimentos”.
Pois é, esse é o risco de todas as traduções.
Mas usar o termo Sem traduzir TAMBÉM produz mal-entendidos, posto que o termo perde TOTALMENTE seu contexto semântico – além de, como já citado, inviabilizar sua utilização como verbo – e torna impossível que realmente nos apropriemos do termo A PARTIR do contexto em que vivemos.

Não só isso, torna o termo inacessível para pessoas que não possuem conhecimento da língua inglesa, da história que produziu esse conceito – enquanto “Transviado” já nos puxa pra um contexto semântico mais próximo.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: